8 Mudanças que Podem Ocorrer no Pokémon Switch como Jogo Open World


Em entrevista ao Game Informer, Junichi Masuda e Shigeru Ohmori falaram um pouco sobre a diferença entre fazer um jogo para portátil e sobre fazer um jogo para console de mesa, e ao final dela, confirmaram que estão trabalhando num jogo open-world, ou seja, um jogo no estilo de The Legend of Zelda: Breath of the Wild. Apesar de ser algo bastante diferente para a franquia (dos jogos core series), se olharmos o histórico da evolução das gerações, isso já é de se esperar. Mas... Como esse jogo funcionaria? O que teríamos nele de diferente dos outros? E é sobre isso que vamos falar hoje!

1. O mais óbvio: Gráficos Fantásticos (ou quase isso)

Devido o "grande poder" do Switch, acredito que podemos esperar gráficos semelhantes ao jogo da série The Legend of Zelda já citado. Com isso teremos texturas melhores, iluminação melhor e animação melhor, além de personagens e Pokémon mais bem feitos!

2. A forma como encontramos Pokémon selvagens

Atualmente, para achar os Pokémon é preciso ir para os arbutos e lá, aleatoriamente você encontrará um para batalhar. Num jogo open-world, seria interessante e mais dinâmico se os Pokémon aparecessem para nós no mapa, sem precisarmos ir para a relva. Dessa forma, seria possível encontrar não só Pokémon "solitários", mas também as hordas que foram introduzidas na sexta geração. Claro, poderíamos continuar com o mecanismo atual, mas um adicional também não seria ruim né? Afinal, alguns Pokémon aparecem em encontros semelhantes a isso (pode entrar Wimpod), e o encontro de lendários encontrados aleatoriamente no mapa também seriam mais reais!

3. Registrá-los na PokéDex como no Anime!

Se poderemos encontrar Pokémon sem precisar entrar na batalha para descobrir, também seria bastante interessante se pudéssemos registrá-los sem precisar batalhar contra eles. Isso funcionaria da seguinte forma: iríamos poder usar a PokéDex "de longe", essa função funcionaria como o Poké Finder, e quem sabe até também fosse possível tirar foto dos Pokémon como no Pokémon Snap (e também no Poké Finder) e compartilhá-las com outros jogadores! Seria como os treinadores fazem no anime da franquia, em que apontam a lente da PokéDex para os monstrinhos que querem catalogar.

4. Capturar Pokémon sem que fosse preciso batalhar contra eles

Bem, se pudermos ver os Pokémon no mapa sem precisar iniciar uma batalha, então faria sentindo se fosse adicionada a opção de capturá-los sem precisar entrar nas batalhas. Você apenas precisaria chegar próximo o suficiente para jogar a sua PokéBall na direção dele. Caso errasse, ele provavelmente fugiria ou correria na sua direção para iniciar o confronto.


5. A volta dos Pokémon nos seguindo

Apesar da Game Freak ter revelado que este mecanismo era algo exclusivo de Pokémon Heart Gold & Soul Silver, isso não significa que nunca mais veremos em outros jogos. A volta de um jogo open-world seria ótimo para trazer esse mecanismo de volta (sonhar não mata né?). Explorar locais de uma forma mais imersiva e que possa trazer seu Pokémon favorito com você fazem os olhos de qualquer um brilhar! E desde Pokémon X/Y que temos modelos 3D dos Pokémon, e em Sun & Moon temos esses modelos andando e correndo.

6. Reformulação nas Batalhas?


Como dito pelo Reggie, as batalhas também serão tradicionais, mas acredito que a forma como ela acontecerá poderá ser diferente. Se encontrarmos Pokémon pelo mapa, como sugerido anteriormente, as câmeras poderiam apenas mudar de ângulo, utilizando o cenário em que estamos, e o resto seguiria como atualmente: animação dos Pokémon atacando (o que já é mais ou menos o que acontece em Pokémon Sun & Moon, só que mais primitivo). Porém, como a gente está aqui pra especular também, imaginamos que isso pode ser um pouco alterado no in-game (excluindo batalhas online/wireless e encontros na relva, que seguiriam o que já conhecemos), funcionando como em MMORPGs, onde o nosso Pokémon do primeiro slot (que gostaríamos que estivesse nos seguindo) iria até o oponente e atacaria com um ataque simples, e o seu moveset funcionaria como as "skills" nos jogos online para computador (como em Digimon Masters Online, em que o nosso digimon batalha contra outros que estão no mapa). Para trocas e itens, poderíamos abrir uma janela apertando algum dos botões, surgindo assim um menu.

7. Modo Online Cooperativo (em Side Quests)

Seria sonhar demais um modo cooperativo em que pudéssemos jogar como num MMORPG? Em Sun & Moon podemos fazer algumas quests para conseguir mais dinheiro, e desde algum temo já temos algumas "missões" no pós-game (ex.: o Episódio Delta de OR/AS). E se nesse novo jogo pudéssemos realizar essas missões junto com amigos? Imagine algo como uma área no jogo em que você pudesse pegar quests e algumas delas dessem a possibilidade de jogar online, como uma party dos jogos online, e as batalhas seriam automaticamente em Double/TAG Battles. Além disso, há um rumor de 2014 que afirma que a TPC estava desenvolvendo um jogo para um console híbrido (antes do Switch receber rumores de que seria híbrido) e que ao usá-lo no Dock, seria possível visitar uma área em que será possível jogar com outras pessoas (semelhante a um MMO) trocando, batalhando e fazendo quests com elas.

8. Dublagem de NPCs e Pokémon!

Até o momento, nenhum personagem possui voz nos jogos. Como esse jogo seria muito mais explorado, seria interessante que todos os Pokémon (e NPCs) pudessem ter a sua própria voz. Bem, no anime todos os Pokémon já são dublados, então seria interessante também que os seus áudios fossem também para o jogo, deixando ainda mais real. Eles já fizeram isso com o Pikachu e com o Furfrou, que late ao sair da Pokébola. Seria um pouco estranho você jogar algo muito bem feito e os Pokémon continuassem fazendo barulho de internet discada...

Acham que outras coisas poderiam mudar? Conta pra gente nos comentários!

Se você gostou, compartilhe com seus amigos usando os botões abaixo!
Compartilhar no Google Plus
    Blogger Comment

1 comments:

  1. Seria divertido se fosse como um Monster Hunter da vida, com os montros agressivos e passivos e que a luta não necessariamente dependesse de turnos ou de uma paralisação do cenário, que as coisas continuassem acontecendo independendo de estar ou não em uma batalha

    ResponderExcluir